quarta-feira, 27 de maio de 2015

Relato do parto normal - Sus

Nossa gente,  aconteceu tanta coisa que eu nem sei como começar.
O Davi nasceu com 40 semanas e dois dias de gravidez no dia 19/03.
Na semana 40 a minha mãe e a minha avó ficavam me ligando todos os dias pra saber como eu estava e eu não sentia nada.  Cheguei a ir no hospital uns 2 dias antes de ganhar por que achei que estava perdendo líquido mais disseram que não estava, e que estava com 2 dedos de dilatação e só podia internar com 5 dedos e eu voltei pra casa.  Vale uma observação: se você sentir que perdeu líquido fique muito atenta por que sua bolsa pode sim estar furada e eles não perceberem com o toque. Nesse dia eles deveriam ter feito uma ultrassom pra conferir a quantidade do líquido pra evitar o sofrimento do bebê.

Eu anotei os últimos dias tudo o que eu sentia e o relato do parto,  segue abaixo, espero que gostem:

Dia 13/03 39 semanas e 3 dias

Acordei com uma cólica leve e no decorrer do dia tive mais umas 3 mais não eram regulares. 
O médico disse que o bebê encaixou e deve nascer até dia 23/3.
Dores e pressão na virilha.

Dia 14/03 39 semanas e 4 dias

Saiu mais um pouco de tampão mucoso no fim da tarde.  Nada de cólica. Só a barriga que endureceu bastante durante o dia e ficou pesada.
O bebê está mexendo normalmente.

Dia 17/03 40 semanas

Fui ao hospital Campo Limpo e o médico disse que estou com dois cm de dilatação.  Fez um toque dolorido e eu tive sangramento até agora 18/03 as 10h. Sinto durante a noite umas cólicas bem levinhas. 
O médico pediu pra que Eu voltasse sexta-feira. 
Ansiosa. Vamos ver!

Dia 18/04 O dia do início do trabalho de parto

Acordei sem sentir nada. Fiz o serviço de casa normalmente. Lavei roupas e notei no fim da tarde que dependendo do movimento saia um pouquinho de líquido mais não dei tanta importância.
No fim da noite enquanto eu lavava a louça saiu bastante liquido a ponto de molhar bastante o shorts. Eu fui tomar banho e quando eu deitei saiu mais um pouco. Eu estava conversando com uma amiga pelo watts,  meu marido estava dormindo era quase 11 da noite e eu comecei a cronometrar as contrações leves que chegaram nesse momento, eram como uma dor leve e estranha que parecia com uma câimbra misturado com cólica menstrual mais bem leve.
Eu disse para a amiga o que eu estava sentindo e ela perguntou se queria que eles me levassem no hospital,  nesse momento tive dúvidas por que a dor era muito fraca mais estava de 5 em 5 minutos. Decidi ir com eles de carro, avisei meu marido que olhando a minha cara de paisagem achou que eu não iria ter o bebê.  Kkkk
Fomos ao hospital e chegamos lá meia noite. Quase ninguém. Graças à Deus.
Na hora de ser atendida a surpresa: fizeram o toque e disseram que eu não estava com a bolsa estourada e estava apenas com 3 dedos de dilatação.  Eles viram que as minhas contrações já estavam de 3 em 3 minutos mais não quiseram me internar queriam me mandar pra casa. Eu fiquei maluca de raiva e disse que não voltaria pra casa então o médico disse pra eu ficar andando no hospital durante duas horas e depois passasse com ele de novo. Aff
Fiquei lá andando como uma doida até as duas horas da manhã, Mais antes de andar pedi à enfermeira que acompanhava o médico um absorvente e ela me deu. Duas horas depois chamei ela no banheiro para ela ver como o absorvente estava encharcado de um líquido estranho com um pouquinho de sangue.  Só assim eles me examinaram de novo e nada de aumentar a dilatação mais como não havia dúvidas de que minha bolsa tinha rompido eles me internaram graças à Deus.
À essa hora as contrações já estavam doloridas mais suportáveis.
Eu subi para a sala de pré parto e vi aquela cena que nunca vou esquecer: umas 4 ou 5 mulheres cada uma em um estágio de dor. Isso já era por volta de umas 5 horas da manhã.
Fiquei ali ouvindo as explicações das infermeiras sobre o que fazer e respondendo algumas perguntas sobre o que havia acontecido e como estava a dor. Do lado da sala onde eu estava havia a sala de recuperação pós parto, onde as mulheres aguardavam com seus bebês a liberação do quarto.
Me lembro de ficar em uma maca e a dor só aumentando, seguindo as orientações das infermeiras eu fazia abaixamento, caminhava e me deitava para o tão doloroso toque. E nada de dilatação, isso até às 9:30 da manhã. Foi quando a médica mandou colocarem o soro com ocitocina,  aí sim eu fui descobrir o que era dor. Nossa me lembro de não aguentar mais, a dor quase me deixava louca rsrsrs eu caminhava e as contrações já estavam de dois em dois minutos e eu olhava as mulheres com os bebês e morria de inveja.
Resumindo eu finalmente cheguei aos 8 dedos de dilatação e fui levada à sala de parto, chamaram minha avó que foi quem assistiu meu parto mais sinceramente eu estava tão extasiada que só percebi que Ela estava lá quando o Davi já tinha nascido Rsrsrs.
Me lembro de pensar em fazer toda a força possível para aquela dor imensa passar.  Nunca me esforcei tanto. Depois que eu fui levada para a sala do parto em menos de 15 minutos o Davi nasceu, às 11:26 da manhã.
Colocaram ele em cima de mim e eu o toquei aquele,  sem sombra de dúvidas foi o melhor momento da minha vida.  Nunca havia sentido àquilo,  aquele amor foi muito maior do que a dor que eu tinha sentido.  Chorei muito e agradeci a Deus em voz alta. Pedi para a minha avó olhar ele para mim. Estava tudo bem! Respirei aliviada e fiquei atenta à cada movimento enquanto a médica costurava o corte que eu nem senti ela fazer.
Daí pra frente começou a parte da minha frustração e minhas primeiras preocupações de mãe.
Não me trouxeram mais meu filho, disseram que ele estava com a respiração muito cansada e teria que ir direto para o berçário. 
Eu fiquei desesperada e fiquei na sala do pós parto 24h sem ver meu bebê e ao lado de muitas mamães com seus bebês.
Nada descreve a tristeza e preocupação que eu estava sentindo.  Só chorava e orava o tempo todo.
Até que surgiu vaga para o quarto no outro dia às 11:30 da manhã e as infermeiras comovidas com a minha situação me passaram na frente das demais para que eu pudesse ver meu filho.
Fiquei internada no hospital com meu filho por 6 dias. Cada hora era uma suspeita diferente de algo errado com o Davi.  Eu e meu marido ficávamos muito tristes.
Mais o que ele teve de fato foi que engoliu um pouco de sujeira do parto,  teve icterícia e dois buraquinhos no coração.
Saímos do hospital a icterícia já tinha acabado, já havia expelido o líquido e só tivemos que marcar o cardiologista para agosto.
Agora já está tudo maravilhoso e estou curtindo muito meu filho em casa. Não existe nada melhor no mundo. Hoje meu príncipe completou 3 meses. Está ótimo e lindo e com muita saúde.
Desculpem o texto enorme, é que eu quis ser muito detalhista.

Bjus férteis e Deus abençoe a cada uma. ♡♡♡

Um comentário:

Tamyris disse...

Oi Bruna!

Muito bom ler o seu relato e sabe que, no final, deu tudo certo!
Tudo de bom pra vocês! =)

Beijos

www.dosonhoaespera.blogspot.com